O PODER DO DESCONFORTO


Pérolas

“A calmaria antes da tempestade”. Nas minhas experiências de vida, a ordem inversa é a mais verdadeira, “Depois da tempestade vem a calmaria”.

Normalmente é quanto tudo parece ruim, errado, doloroso, triste, que logo em seguida vem algo maravilhoso! Algo transformador, um grande aprendizado, uma paz imperturbável, oportunidades múltiplas, mais consciência e auto cuidado.

Uma vez um guia de meditação me perguntou:

“Por que você acha que é bom ficar triste?”

Independente da minha resposta, a dele ficou comigo pra sempre:

“Para saber como é bom estarmos felizes.” UAU!

Meio óbvio falando assim, né? Mas não. Raramente conseguimos enxergar que pode ter algo de bom depois dos momentos de medo, angústia, dor. Mas é daí que as pérolas mais lindas crescem.


Quase como uma pedra no sapato, um grão de areia se instala entre a concha rígida e o manto mole da ostra, incomodando o molusco sem parar. Ele, para se proteger, começa a secretar e envolver o irritante grão de areia com uma substância chamada Nácar. As camadas vão sendo depositadas em forma esférica, lentamente aumentando a circunferência daquele grão, dando a ele um tom furta-cor, branco, preto, marrom ou até dourado, formando a amada e delicada preciosidade que conhecemos como Pérola. Pois é, essa bolinha macia, brilhante, que parece conter todas as cores do arco-íris veio da dor, desconforto, irritação de um molusco. É um processo natural da ostra, acontecendo repetitivamente nas profundezas dos mares e rios ao longo de muitos anos.


Nós, como as ostras, passaremos até o fim de nossas vidas por ciclos de morte-e-vida, dores e amores, tristezas e alegrias, crescendo e aprendendo, produzindo pérolas cada vez mais lindas, raras e brilhantes. Por Gabriela Pitliuk Criadora e designer da Aya Joias, apaixonada por pessoas, por arte e pela história delas.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo